Preenchedores Faciais

Os preenchedores faciais são um dos tratamentos que mais se destacam no próspero mercado da beleza e estética, principalmente pela alta procura dos pacientes que buscam reduzir os efeitos do envelhecimento.

O que são os preenchedores faciais?

Os preenchedores faciais são substâncias biocompatíveis com componentes modeladores, que penetram em uma camada profunda da pele, diminuindo as marcas de expressões faciais e devolvendo volume ao rosto do paciente.

Por ser um procedimento minimamente invasivo tem grande procura por parte dos pacientes que desejam obter o rejuvenescimento da pele, correção de marcas ou cicatrizes de acne, diminuição dos sinais de expressão, entre outros.

Quando o procedimento é indicado?

Os estudos sobre a aplicação de substâncias biocompatíveis com componentes modeladores, os populares preenchedores faciais, trouxeram inúmeras variantes desse produto, sendo esse um procedimento que oferece diversos benefícios.

Atualmente, os preenchedores são indicados para aplicações nas mais variadas regiões do rosto. Conheça abaixo as principais recomendações de utilização dessas substâncias:

Harmonização facial

A harmonização facial, considerada um dos procedimentos de maior sucesso e lucratividade atualmente, utiliza várias técnicas e tratamentos integrados para deixar o rosto do paciente mais simétrico e harmônico.

Nesse sentido, os preenchedores faciais são um grande aliado pela sua vasta gama de utilização em diversas regiões do rosto, auxiliando na busca pelo tão esperado resultado estético que os pacientes desejam.

Nos procedimentos de harmonização facial, o preenchedor mais utilizado é o ácido hialurônico, sendo aplicados em regiões do rosto, como queixo, lábios, supercílios, mandíbula e maçãs do rosto.

Diminuição de rugas

Os preenchedores faciais são um grande aliado para quem almeja a diminuição de rugas. Nesses casos, o ácido hialurônico é utilizado para preencher os espaços entre as células, melhorando a sustentação, volume e elasticidade do rosto do paciente.

E não para por aí, confira abaixo mais alguns procedimentos nos quais os preenchedores faciais são utilizados:

  • Tratamento de suavização para olheiras profundas;
  • Rinomodelação para corrigir pequenos defeitos no nariz;
  • Preenchimento para bigode chines e a linha que surge entre as sobrancelhas;
  • Redefinição dos contornos da face: proporciona um aspecto mais jovem e descansado;
  • Preenchimento labial para recuperar o volume perdido ou aumentar o volume dessa região;
  • Entre outros procedimentos.

Tipos de preenchedores faciais

Existe uma variedade muito grande de preenchedores faciais que, por sua vez, são divididos em categorias de acordo com sua natureza, como biológica, sintética, entre outras.

Conheça abaixo alguns dos tipos de preenchedores faciais mais comuns e utilizados no mercado de estética avançada:

Preenchimentos biológicos

Os preenchedores faciais biológicos são derivados de fontes orgânicas (humana, animal ou bacteriana) e oferecem o benefício da pronta facilidade de uso e disponibilidade.

Entretanto, as matérias biológicas envolvem questões de sensibilização a proteínas estranhas, transmissão de doenças e imunogenicidade.

Entre os principais tipos de preenchimentos biológicos de tecido, estão aqueles produzidos de matriz acelular de partes moles, colágeno e ácido hialurônico, que é o mais utilizado nos procedimentos estéticos faciais.

O ácido hialurônico (AH) é um glicosaminoglicano comum a todos os seres vivos, utilizado como preenchedor injetável muito popular devido a alguns fatores como a biocompatibilidade, seu baixo custo, baixo índice de efeitos adversos, entre outros benefícios.

Quando aplicado na pele humana, o ácido hialurônico proporciona volume e age como um amortecedor de choque e lubrificante. Ele se liga às moléculas de água e, após a injeção, garante um efeito estrutural conforme é degradado.

Preenchimentos sintéticos

Os preenchedores faciais sintéticos são uma categoria de substâncias que oferece maior permanência, porém muitos materiais sintéticos acabam gerando complicações graves, como infecções agudas e deformidades quando administrados de maneira incorreta.

Por essas questões, o acesso do mercado de estética a esses produtos é altamente regulamentado e exige práticas de rotulagem estritas, onde o fabricante deve especificar a aplicação exata para a qual o material foi aprovado.

Preenchimentos autólogos

Os preenchedores faciais autólogos são derivados do tecido do próprio paciente. Nesses casos, o material é coletado de outro local do corpo do paciente, processo que deve ser realizado em duas etapas e pode gerar cicatrizes.

Alguns dos exemplos mais conhecidos desse tipo de preenchedor facial são: cartilagem, derme, fibroblastos cultivados e a gordura que é o material mais utilizado em procedimentos que visam aumentar o volume facial dos pacientes.

Etapas do processo de preenchimento facial

Por ser um procedimento minimamente invasivo, o preenchimento facial não envolve muitas etapas, mas demanda uma minuciosa avaliação facial, plano de aplicação detalhado e alguns cuidados específicos no pós-aplicação,

Confira os detalhes de cada uma dessas etapas, logo abaixo:

Avaliação e mapeamento facial

A primeira etapa para garantir o sucesso nos tratamentos com preenchedores faciais é a avaliação. Nessa etapa, você deve fazer um minucioso mapeamento facial do seu paciente, coletando todos os dados necessários para montar um plano de tratamento personalizado.

Aproveite esse momento para definir quais regiões serão preenchidas, para construir o seu plano de aplicação, qual produto será utilizado e a quantidade necessária, considerando o objetivo do paciente e a indicação do fabricante.

O software de gestão da Clinicorp conta uma ferramenta essencial para ajudar o profissional nesse momento. A ficha digital para preenchedores faciais oferece todos os recursos necessários para que você faça a avaliação, planejamento e execução dos seus procedimentos com mais segurança e precisão.

Aplicação

A aplicação dos preenchedores faciais é feita nas áreas predeterminadas no plano de aplicação, sendo realizada com o auxílio de uma agulha sem ponta, chamada microcânula, que permite um resultado mais natural e um preenchimento uniforme.

Todo o procedimento dura em torno de 30 minutos a 1 hora, variando de acordo com cada paciente, além de ser seguro e não invasivo.

O tempo de duração dos efeitos dos preenchedores faciais varia de acordo com o produto utilizado e plano de tratamento, mas geralmente é de 12 a 24 meses.

Cuidados pós-procedimento

Mesmo não sendo um procedimento invasivo, o pós-procedimento com preenchedores faciais requer alguns cuidados específicos, como:

  • Usar protetor solar;
  • Use antioxidantes e vitamina C
  • Hidratar a pele após a aplicação;
  • Fazer compressas de gelo é indicado;
  • Evitar exposição ao sol logo após a aplicação;
  • Evitar fazer massagem no local onde foi feita a aplicação;
  • Evitar atividades físicas nas primeiras 24 horas após o procedimento;
  • Entre outros.

Para evitar imprevistos e garantir os melhores resultados possíveis, é importante que você oriente os pacientes a adotarem esses cuidados e explique sobre a importância da colaboração nesses aspectos.

Resultados após o procedimento de preenchimento facial

Os primeiros resultados dos preenchedores faciais costumam aparecer logo após o procedimento, mas os sinais mais notáveis ocorrem após algumas semanas da aplicação, quando o inchaço já diminuiu.

Após o tratamento, sua aparência inicial, como ocorre na aplicação de qualquer preenchedor dérmico, pode incluir:

  • Uma aparência “muito cheia” nas áreas tratadas;
  • Inchaço ou hematomas que variam de leves a graves;
  • Dormência temporária ou vermelhidão;
  • Nódulos palpáveis ou rigidez nos locais de injeção;
  • Reação de hipersensibilidade como uma reação alérgica ou inchaço.

Agora, vamos entender quais podem ser os efeitos adversos ou intercorrências em tratamentos com preenchedores faciais.

Possíveis efeitos adversos

Alguns efeitos adversos podem ser esperados após o procedimento e outros podem surgir caso os cuidados citados anteriormente não sejam seguidos, por isso a importância de orientar os pacientes quanto aos cuidados que ele deve ter nos primeiros dias após a aplicação.

Nesse sentido, são várias as intercorrências e efeitos que podem acontecer no pós-procedimento, tanto no curto quanto longo prazo. Vamos conhecer alguns dos mais frequentes abaixo:

  • Nódulos;
  • Cegueira;
  • Assimetria;
  • Vermelhidão da pele;
  • Infecção no local da injeção;
  • Erupção cutânea com comichão;
  • Sub ou sobrecorreção das rugas;
  • Erupções de pele parecidas com acne;
  • Preenchedor palpável sob a superfície da pele;
  • Hematoma, sangramento do local da injeção, inchaço;
  • Necrose da pele (devido à interrupção do fluxo sanguíneo);
  • Danos à pele que resultem numa ferida e possíveis cicatrizes.

Vale ressaltar que complicações severas com preenchedores faciais são incomuns. Já os efeitos adversos variam dependendo do preenchedor utilizado e da permanência relativa da substância que preenche.

Atendimento online